22 de ago de 2012

Ele me faz repousar em pastos verdejantes

As ovelhas precisam estar satisfeitas para se deitarem, principalmente os carneiros, que por serem tímidos, só se deitam quando se sentem tranquilos e seguros, quando as ovelhas se mostram calmas, quando não há perturbação de insetos, e quando bem alimentados, pois ovelha não descansa com fome. Somente o pastor pode proporcionar essa tranquilidade ao rebanho; isso mostra a grande importância que ele tem para o bem-estar de suas ovelhas. É possível repousar.

Um rebanho agitado não produz e não dá lucro ao criador de ovelhas. Por ser um animal medroso, a ovelha facilmente se assusta e se dispersa do rebanho. Isso pode acontecer por qualquer barulho que surja no mato. Até mesmo um pequeno animal que corra diante do rebanho pode causar uma tremenda agitação entre as ovelhas. Elas são frágeis, indefesas, e medrosas, e usam a fuga como único recurso quando em perigo. Em período de gestação perdem suas crias quando perseguidas por predadores, o que gera prejuízo para seus criadores. Por isso, os bons pastores estão sempre próximos de seus rebanhos, principalmente a noite quando feras do campo podem atacar esses indefesos animais. A presença do pastor sempre tranquiliza o rebanho, seja de dia ou de noite.

Alguém já disse que Deus às vezes nos faz deitar para que olhemos para cima. Isso pode acontecer de muitas maneiras, como através de uma enfermidade, um período de férias, uma impossibilidade, enfim, algo que foge ao nosso controle. Isso ele faz para o nosso próprio bem, para que lembremos que “pouco é necessário”, e que a correria não é o melhor modo de viver. É quando nos aquietamos que percebemos que o Senhor é Deus e não quando estamos agitados, tensos, e ansiosos. O repouso também é importante para renovar as forças. Isso sempre aconteceu na vida de pessoas que andaram com Deus no decorrer da história, como orou Whittier: “Tira de nossa alma a tensão e o esforço, e assim nossa vida aperfeiçoada fala da beleza de tua paz”.

Nada pode tranquilizar mais uma ovelha que a presença do pastor. Somente “ELE me faz repousar em pastos verdejantes”. O segredo do repouso não está no pasto verde nem na fome satisfeita, mas na presença protetora do pastor. Com fome a ovelha não repousa, mas sem fome ela também não repousa se não se sentir segura. Assim, na vida cristã podemos contar com a presença do bom pastor. “Ele tem dito: De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei. Assim, afirmemos confiantemente: O Senhor é o meu auxílio, não temerei; que me poderá fazer o homem?” (Hb 13.5-6).

Nossa vida é muito imprevisível. A qualquer momento podemos nos deparar com situações difíceis que fogem ao nosso controle. Isso nos leva a viver ansiosos ou confiantes no cuidado de nosso Pastor. É uma escolha que cabe a cada um de nós fazer. Se o medo nos atinge por alguma razão, temos que tomar a atitude de confiar no cuidado de Deus, agir por nós mesmos, ou fugir sem rumo para continuar amedrontados em algum lugar que certamente não nos ajudará porque o problema quase sempre está dentro de nós.

Quando casei com Rosângela, todas as noites ela recitava na cama um verso da Bíblia que jamais esquecerei e que tem sido lembrado por mim com muita frequência: “Em paz me deito e logo pego no sono, porque, SENHOR, só tu me fazes repousar seguro” (Sl 4.8). Essa é a paz que Jesus oferece a cada um de nós, pois é o Príncipe da paz: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize” (Jo 14.27). Mais que a presença de um pastor junto ao seu rebanho, temos o a presença do Espírito Santo em nós: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco” (Jo 14.16).

“Ele me faz repousar em pastos verdejantes” também fala do contentamento da ovelha cujo pastor é o SENHOR. “De fato, grande fonte de lucro é a piedade com o contentamento” (1 Tm 6.6). Quando confiamos no Senhor e vivemos para fazer a sua vontade, nos tornamos prazerosamente ovelhas do seu pastoreio, ao ponto de aprender a viver contente em toda e qualquer situação. A ovelha que aprende a repousar em pastos verdejantes abandona o curso deste mundo de querer sempre conquistar, superar, ultrapassar, dominar, ser maior, ser melhor. Isso não quer dizer que a pessoa se acomoda, mas significa dizer que ela vive contente. Uma pessoa assim deixa de ser agressiva, e, como num rebanho de ovelhas, ela tem menos conflito no convívio com outros, e não recebe como outras ovelhas o uso frequente da vara do pastor. Uma pessoa-ovelha que se contenta com o cuidado do pastor, é conservada em perfeita paz (Is 26.3).

As ovelhas não repousam quando incomodadas por parasitas e insetos. Isso acontece principalmente no verão, quando moscas e carrapatos perseguem os rebanhos. Nessas ocasiões as ovelhas ficam agitadas, se mexem o tempo todo e não conseguem se deitar. Nesses dias somente o cuidado pastoral evita grandes danos ao rebanho. É quando o pastor aplica repelentes ao corpo dos animais e toma todas as providências cabíveis. Isso, obviamente dá trabalho e despesas ao criador e proprietário.

Assim como acontece com as ovelhas, nós também somos perturbados com experiências frustrantes que sempre se repetem. Tentações, pecados, provações, irritações, ferem aqueles que confessam o nome de Jesus. O Bom Pastor sempre socorre todo aquele que invoca o seu nome. Quando feridos, o Espírito Santo nos unge com o óleo que cura nossas enfermidades. “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (1 Jo 1.9). Depois disso conseguimos repousar nos pastos verdejantes do Senhor.

Os grandes rebanhos de ovinos se encontram nas regiões áridas. Nesses países onde o clima é seco, as ovelhas se sentem melhor. Por outro lado, não é comum encontrar pastos verdejantes nesses ambientes. O salmista Davi certamente cuidou de suas ovelhas onde a terra era seca, estéril, e desértica. Os pastos verdes resultavam de muito trabalho por parte dos pastores. O Senhor como nosso pastor nos oferece o melhor alimento. Jesus é o pão da vida, e a Palavra de Deus nos alimenta diariamente. Uma ovelha faminta se sente insegura e não consegue repousar, até que fique satisfeita com a alimentação; muitas ovelhas comem o que nem sempre é nutritivo. Mas, o rebanho do Senhor sempre conta com pastos verdejantes.

Antonio Francisco - Cuiabá, 22 de agosto de 2012 – Voltar para Série sobre o Salmo 23.

0 comentários: