29 de out de 2011

Unidos pela oração

Fomos criados para nos relacionar, pois, não é bom que o homem esteja só - disse Deus. Os mandamentos recíprocos ilustram esse valor: “Amai-vos de coração, uns aos outros ardentemente”, “tende o mesmo sentimento uns para com os outros”, “não nos julguemos mais uns aos outros”, “acolhei-vos uns aos outros”. Imagine essa reciprocidade aplicada ao casamento; ela faz toda a diferença. Creia nisso.

A harmonia no casamento tem a ver com a relação do casal como um todo, contando para isso com a maturidade de cada parte. É importante ressaltar isso; uma boa relação conjugal depende do desenvolvimento contínuo de cada um dos cônjuges. O casamento que não cresce pode perder o sentido prático da conjugalidade. Nesse processo, a esposa deve ganhar o coração de seu marido e atraí-lo para Deus. Ela faz isso por meio do seu honesto comportamento cheio de temor a Deus. A esposa não deve cuidar apenas de sua aparência; muito mais deve zelar da beleza interior com um espírito amável e tranquilo, que é de grande valor diante de Deus. Vivendo desse modo a esposa não precisa ter medo de nada.

Igualmente, o marido deve viver a vida comum do lar, com discernimento, tendo consideração para com a sua mulher como parte mais frágil, tratando-a com dignidade, pois tanto o marido como a esposa, são herdeiros da mesma graça de vida. Não agir assim faz com que as orações do casal sejam interrompidas (1Pe 3.1-7). Uma vida conjugal harmoniosa dentro dos valores da vontade de Deus proporciona ao casal uma vida abençoada com orações respondidas pelo Senhor.

Jesus disse: “Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra terá sido ligado nos céus, e tudo o que desligardes na terra terá sido desligado nos céus. Em verdade também vos digo que, se dois dentre vós, sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer coisa que, porventura, pedirem, ser-lhes-á concedida por meu Pai, que está nos céus. Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles” (Mt 18.18-20). Se dois irmãos de fé podem ver seus acordos e reprovações recebendo o aval dos céus, imagine o que podemos esperar de acordos em oração entre casais.

O casal que aprende a importância que tem a oração na vida conjugal e familiar, certamente acha um tesouro precioso. Não podemos calcular os benefícios obtidos pelas orações no casamento, na qualidade relacional do casal, na vida dos filhos e de todos os que forem incluídos nessas orações. A harmonia existente entre um casal que ora é expressiva e perceptível pelos próprios cônjuges e por todos os que estão próximos.

Mas, vale dizer que a vida de oração do casal depende da vida espiritual de cada um dos cônjuges. A vida com Deus antes de tudo é uma relação pessoal. Nesse sentido, a individualidade é insubstituível. Afinal de contas, cada um dará contas de si mesmo a Deus. Uma pessoa viva não pode se relacionar com uma pessoa morta. Assim é com a relação espiritual do casal, os dois devem cultivar particularmente a vida espiritual, para que juntos se fortaleçam e vivam na luz da presença de Deus. Hoje é o dia ideal para começar a valorizar a vida de oração entre o casal.

Antonio Francisco - Cuiabá, 29 de outubro de 2011 - Voltar para Encontros de casais.

0 comentários: