6 de jan de 2011

Sementes e corações

Jesus usava parábolas para falar com as multidões. Ele gostava de comparar coisas conhecidas com verdades espirituais, para com isso, ensinar o evangelho ao povo. Numa dessas ocasiões ele estava cercado pelas multidões, e contou uma de suas mais conhecidas parábolas. A Parábola do Semeador é narrada nos três evangelhos sinóticos (Mt 13.1-23), (Mc 4.1-20), e (Lc 8.4-15). O que essa parábola nos ensina?

Jesus disse que o semeador saiu a semear, e que parte da semente caiu à beira do caminho. Outra parte caiu em solo rochoso, ou sobre a pedra. Outra caiu entre os espinhos. Outra, enfim, caiu em boa terra.

A semente que caiu à beira do caminho, foi pisada e comida pelas aves. A semente que caiu em solo rochoso, logo nasceu, e, por ser pouca a terra e não haver profundidade, secou por falta de umidade. A semente que caiu entre os espinhos foi sufocada à medida que os espinhos cresceram, e não deu fruto. Mas, a semente que caiu em boa terra, vingou, cresceu, e deu fruto com excelente produção.

Jesus explicou a parábola dizendo que a semente é a palavra de Deus ouvida ou lida (Ap 1.3). Quando ela é ouvida e não compreendida, vem Satanás e tira o que foi semeado no coração, enquanto a pessoa ainda a ouve. A intenção do Diabo é impedir que a pessoa que ouve a palavra de Deus creia, e seja salva. O maligno é como as aves que comeram a semente à beira do caminho.

O que foi semeado em solo rochoso é aquela pessoa que ouve a palavra de Deus e logo a recebe com alegria. Mas, na hora da provação, se desvia. Ela crê apenas por algum tempo. É como a semente sem raiz profunda em pouca terra sobre uma rocha.

O que foi semeado entre os espinhos é a pessoa que ouve a palavra, mas vive sufocada com os cuidados desta vida, a vontade de ficar rica, os prazeres, e tantas outras ambições que concorrem com a vida espiritual. Uma pessoa assim nunca amadurece.

Mas, o que foi semeado em boa terra é o que ouve a palavra de bom e reto coração, recebe-a com compreensão, retêm a palavra, frutifica e produz com perseverança. Esse é o solo ideal, aquele completamente aberto para a penetração operosa da palavra.

A semente deve ser semeada por nós para cair em corações que sejam regenerados, porque é assim que dizem as Escrituras, “pois fostes regenerados não de semente corruptível, mas de incorruptível, mediante a palavra de Deus, a qual vive e é permanente” (1Pe 1.23).

Receber a palavra de Deus não é um passatempo recreativo. O estilo de vida de quem conhece a verdadeira alegria em Jesus, desagrada a muitos. A vida piedosa atrai perseguição (2Tm 3.12), “mas a raiz dos justos não será removida” (Pv 12.3).

“Ninguém pode servir a dois senhores” (Mt 6.24). Uma vida sufocada com as coisas deste mundo, não condiz com a vida de uma pessoa que faz a vontade de Deus (1Jo 2.15-17). Fomos escolhidos para dar fruto que permaneça (Jo 15.16).

Ser de Jesus significa abrir-se para Deus como uma terra arada que recebe de coração a semente da palavra de Deus. Jesus disse que o discípulo que frutifica e produz com perseverança, é obediente como uma terra fofa, profunda e limpa.

Antonio Francisco - Cuiabá, 6 de janeiro de 2011 - Voltar para Um novo caminho.

0 comentários: