18 de jan de 2011

Nossos encontros

Temos encontros diversos na comunidade. Fazemos dois encontros por semana, acampamentos, encontros com casais, estudos bíblicos, e passeios diversos. Gostamos de comer nas casas uns dos outros, e também saímos para comer fora. Nossos jovens se encontram para lazer e para cultivarem a fé em Jesus lendo as Escrituras, conversando sobre a vida cotidiana e orando, entre outras coisas.

Apresso-me em dizer que os encontros não acontecem apenas entre os nossos. Aliás, quando falamos em “Comunidade do Caminho”, não estamos falando de uma lista restrita com membros definidos da igreja.

Nossa comunidade é feita da comunidade toda. Não especificamos quem é de Deus e quem não é. Não recebemos de ninguém essa prerrogativa. Nossos encontros são abertos a todos. As pessoas têm toda a liberdade para participar e deixar de frequentar quando bem quiserem. Entre nós, comunidade não é sinônimo de gueto, clube, associação, denominação, ou seita.

Nossos encontros acontecem em um colégio, nos lares, mas, também acontecem na praça de alimentação do shopping, na mesa de um restaurante, na beira do rio, na padaria, no açougue, na praça, no parque, enfim, em qualquer lugar nos encontramos. Levamos em conta o que disse Jesus: “onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles” (Mt 18.20). Quando João Wesley foi impedido de pregar nos templos da Inglaterra, ele disse uma frase que ficou bem conhecida: “Minha paróquia é o mundo”. Jesus já havia dito: “O campo é o mundo”. Nesse campo estão os filhos do reino de Deus e os filhos do maligno (Mt 13.38).

Enquanto andamos semeamos a boa semente do reino de Deus. Os que a rejeitam continuam no mesmo estado natural em que sempre estiveram; os que apenas parecem receber a boa semente têm um pouco de alegria, mas, não perseveram, porque a semente da vida não entrou neles. Porém, para aqueles que se abrem como uma terra arada que absorve a semente, neles germina a vida abundante que Jesus prometeu (Jo 10.10).

Hoje mesmo, enquanto voltava para casa, experimentei uma sensação de liberdade que me emocionou. Saber que sou um homem livre do poder do pecado, do juízo eterno pelo sangue redentor de Jesus, livre da religião, livre para ir e vir, livre para me relacionar com a comunidade de igual para igual, é muito gratificante.

Jesus se encontrava com as pessoas em qualquer lugar. Ele até mesmo quebrava costumes tradicionais e censurava outros defendidos pela religião. Os encontros de Jesus com a comunidade aconteciam na praia, no campo, na beira de um poço, em um velório, na praça, no monte, e também no templo de Jerusalém. Não precisamos pertencer a nenhuma igreja denominacional e institucional para sermos da Igreja de Jesus. A igreja acontece na caminhada da vida, no dia a dia, e não em horários e locais especificados.

O que se conhecia como igreja, hoje em dia foi transformada em religião. Você e eu não precisamos compor a membresia de nenhuma igreja com templo e placa para termos a segurança de sermos de Jesus, termos o perdão de nossos pecados e a certeza da vida eterna. Aliás, em alguns casos é mais seguro afirmar que precisamos é sair desse meio, se quisermos andar com Jesus. Na verdade, se você quiser andar com o Jesus dos evangelhos, você precisa abandonar o Jesus dos evangélicos. Encontre-se com algumas pessoas em nome de Jesus para compartilharem suas vidas, lerem a Bíblia e orarem juntos. Façam isso em casa ou qualquer outro lugar. Isso já é a igreja de Jesus.

Ninguém precisa ser evangélico para ser do Evangelho. O típico evangélico sabe que as coisas não deveriam ser como são entre eles. Apenas não sabem o que fazer. Por isso, continuam zelando da “vaca sagrada”. Eles se encontram semanalmente; é o que mais fazem, ou melhor, é só o que fazem. Mas, não há vida, não há liga. Falta alguma coisa, todos percebem, porém, todos acreditam que sair dali é se rebelar contra Deus e desviar-se do evangelho. Mentira. Você não precisa jamais entrar no prédio de uma igreja evangélica para ser amado e perdoado por Jesus. Você precisa tão somente abrir o seu coração para Jesus, andar com ele conforme o evangelho lido por você mesmo e conviver com pessoas em dias, locais e horários que forem possíveis. Os encontros dos que andam com Jesus acontecem na caminhada da vida.

Veja também sobre outros encontros nossos.

Antonio Francisco - Cuiabá, 18 de janeiro de 2011 - Voltar para Mensagens.

0 comentários: