27 de dez de 2010

Congregue-se!

“E consideremos uns aos outros para nos incentivarmos ao amor e às boas obras. Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas procuremos encorajar-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês vêem que se aproxima o Dia” (Hb 10.24-25). O ajuntamento dos que crêem tem objetivos claros, como, o encorajamento mútuo. Isso só acontece com contatos pessoais.

Deus nos criou individualmente e não em série. Deus disse: “Não é bom que o homem esteja só” (Gn 2.18). É bom estar a sós por algum tempo, mas viver sozinho é um absurdo (Ec 4.7-8 - NVI). O Novo Testamento usa várias expressões para falar da igreja, todas com significado coletivo, como, povo, família, rebanho, casa, entre outras.

A igreja existe como comunidade. O texto acima chama nossa atenção para considerarmos uns aos outros. Sabe o que é isso? É dar atenção, concentrar-se nos outros com o propósito de incentivar, estimular, encorajar, animar para a prática do amor a Deus e ao próximo com boas ações e atitudes saudáveis. Diz que não devemos deixar de reunir como igreja. Alguns já tinham esse costume no começo da igreja. Cultivar a comunhão na comunidade dos irmãos na fé é necessário e edificante. É interessante a menção da volta de Jesus como um motivo para nos encorajarmos e nos mantermos juntos. Isso nos mostra que cada dia que vivemos, mais motivados devemos estar para andarmos no caminho que é Jesus.

Vamos valorizar nossos encontros. A Bíblia está cheia de palavras que mostram o quanto devemos nos alegrar pelo privilégio de nos congregarmos: “Servi ao Senhor com alegria, apresentai-vos diante dele com cântico. Entrai por suas portas com ações de graças e nos seus átrios, com hinos de louvor; rendei-lhe graças e bendizei-lhe o nome” (Sl 100.2, 4). “Alegrei-me quando me disseram: Vamos à Casa do Senhor” (Sl 122.1). “Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles” (Mt 18.20). “Todos os que creram estavam juntos e tinham tudo em comum” (At 2.44).

O que mais importa não é onde, quando ou com que freqüência nos reunimos, mas que estejamos juntos, vivamos juntos. Cuidemos para que não caiamos no mesmo erro das igrejas históricas, onde seus membros só se encontram para os cultos semanais formais e litúrgicos. Cada um tem sua própria vida e não compartilham uns com os outros como vivem e o que são de fato. Quando se encontram durante os cultos dizem que se amam, se abraçam, mas isso não passa de uma superficialidade oca e estéril. Além disso, devemos cuidar para que os nossos contatos não sejam apenas nos horários marcados, e tão somente para cultos, mas, que nos relacionemos no dia a dia praticando o amor mútuo de uns para com os outros e em favor do próximo.

Procuremos nos relacionar com as pessoas em geral, sem acepção de espécie alguma. Amemos a todos, tratando cada pessoa com respeito amabilidade, independentemente de sexo, cor, condição social, econômica ou de qualquer outra natureza. Não aparentemos pertencer a um gueto religioso, mas façamos da sociedade em geral nosso território de convívio. Não trabalhemos como outros que querem levar pessoas para seus grupos, pois assim acham que estão ganhando pessoas do inferno para o céu. Não sejamos tão ingênuos e tolos. Jesus censurou os escribas e fariseus, chamando-os de hipócritas, porque rodeavam o mar e a terra para fazer um prosélito; e, uma vez feito, o tornavam filho do inferno duas vezes mais do que eles (Mt 23.15). Não façamos como eles, pensando que um curso, um assentimento mental, e o rito do batismo, fazem alguém ser filho de Deus. As igrejas estão cheias de analfabetos bíblicos sobrecarregados de regras que os enchem de culpa. Deus nos livre disso.

Vamos valorizar nossos relacionamentos fraternos, priorizar nossos encontros, amar a Deus em tudo e amar o nosso próprio sempre. Deus nos ajude.

Antonio Francisco - Cuiabá, 27 de dezembro de 2010 - Voltar para Um novo caminho.

1 comentários:

Querido irmão Antonio, Paz da Parte de Deus e do Nosso Senhor Jesus Cristo.

A dias que estou tentanto contactar alguém do Caminho e finalmente encontrei o site do irmão, e pelo que vejo o irmão se encontra próximo da minha cidade.

Moro aqui na cidade de Sapezal - Mt e desde a metade do ano passado que a minha mente tem se abrido e chegado a mesma conclusão atravéz das pregações inspiradas do amado Caio Fábio que também descobri na internet.

Infelismente não existe um movimento parecido aqui na minha cidade ainda. Apesar disso ainda congrego em igreja denominacional, mas já está acontecendo comigo o mesmo que se passou com o irmão (não desce mais tanta legalidade) por isso espero que o irmão possa compartilhar algumas idéias comigo para nos fortalecermos em Cristo.

Por favor entre em contato comigo pelo email shase2005ro@yahoo.com.br ou pelo fone 65-99678804

Elias Ferreira Rossatti - 29 anos