26 de out de 2010

O Reino de Deus

O que é o Reino de Deus? Gosto da definição de Leonardo Boff citada por Caio Fábio em seu livro “Mais que um sonho”: “O Reino de Deus significa a totalidade de sentido do mundo em Deus”. Há quem pense que o Reino é o mesmo que a Igreja, mas não é exatamente assim. A Igreja está inserida no reino, mas o reino é bem mais abrangente. É como se a igreja fosse o peixe, e o reino fosse o mar.

“Outra parábola lhes propôs, dizendo: O reino dos céus é semelhante a um grão de mostarda, que um homem tomou e plantou no seu campo; o qual é, na verdade, a menor de todas as sementes, e, crescida, é maior do que as hortaliças, e se faz árvore, de modo que as aves do céu vêm aninhar-se nos seus ramos” (Mt 13.31-32).

O que é o Reino de Deus? Gosto da definição de Leonardo Boff citada por Caio Fábio em seu livro “Mais que um sonho”: “O Reino de Deus significa a totalidade de sentido do mundo em Deus”. Há quem pense que o Reino é o mesmo que a Igreja, mas não é exatamente assim.

O Reino é bem mais amplo, pois, a Igreja está contida no Reino, mas ela não é o reino. O Reino mostra que Deus é soberano no cosmos. O Reino domina sobre tudo, está em tudo, e se implanta em tudo. O Reino vai além de todos os limites e prevalece em tudo. Assim devemos viver, mergulhados no Reino.

Na parábola do grão de mostarda Jesus compara o Reino à menor de todas as sementes (pelo menos era a menor semente que os contemporâneos de Jesus conheciam). Isso é muito interessante, principalmente depois de saber o que significa o Reino de Deus. Lembro-me o que escreveu o profeta Zacarias quando se referiu à reconstrução do templo de Jerusalém depois do cativeiro babilônico. Deus lhe disse que não é por força nem por poder, mas pelo Espírito de Deus. Ali havia um monte desafiando o recomeço, mas ele se transformaria numa campina, e o povo comemoraria a conclusão da obra de Deus com muita alegria. O começo humilde traria muita alegria (Zc 4.6-10). A Comunidade do Caminho está começando pequena e humilde, mas ela crescerá.

Na parábola, um homem plantou a semente no seu campo. Cada um de nós deve se mobilizar na plantação do Reino onde estamos. Deus dá o crescimento, mas precisamos primeiro plantar e regar a semente (1Co 3.6). Não devemos nos preocupar com o que acontecerá; precisamos apenas plantar a semente e esperar que Deus faça o que não podemos fazer. Nossa parte é viver com Jesus, sendo seus discípulos, enquanto o Senhor acrescentará dia a dia o número de salvos em nossa comunidade (At 2.47).

Jesus diz na parábola que a menor semente gera uma árvore maior que todas as hortaliças. Isso nos dá esperança. Um pequeno começo pode resultar num grande resultado. Na própria essência da semente já existe o potencial do crescimento. Assim também é o Reino de Deus expressado no Evangelho de Jesus e na vida de seus seguidores. É natural que uma semente plantada faça crescer uma árvore. É anormal que uma semente plantada não faça brotar uma árvore. Então, plantemos a semente viva do Evangelho, não apenas com nossas palavras, mas, sobretudo com o nosso viver.

A árvore que a semente do Evangelho faz crescer, se torna um local acolhedor, atraente, e oferece sombra para os cansados. Na Comunidade do Caminho as pessoas encontram lugar onde pousar os pés. Além de encontrarem descanso e abrigo, podem também se aninharem e gerarem vida.

Deus nos ajude para que os nossos ramos se estendam em todas as direções para oferecerem abrigo para todas as aves (pessoas).

Antonio Francisco - Cuiabá, 26 de outubro de 2010 - Voltar para Um novo caminho.

1 comentários:

Com certeza e fé em cristo, nós cresceremos bastante.